Bem Vindos

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Resumo do Livro O chupa-tintas

                                                               RESUMO DO LIVRO
                                                             O CHUPA-TINTAS
                                                              AUTORES: ÉRIC SANVOISIN
                                                                                   MARTIN MATJE
                                                              EDITORA MARTINS FONTES
                                                     Resultado de imagem para O chupa tintas

É A HISTÓRIA DE UM MENINO, CUJO PAI É LIVREIRO, E LÊ O DIA TODO, EM TODOS OS LUGARES.
 HÁ LIVROS POR TODA A PARTE, ATÉ NO BANHEIRO. 
E O MENINO SIMPLESMENTE ODEIA OS LIVROS.
O MENINO ESTA DE FÉRIAS, E O PAI O LEVA PARA TRABALHAR NA LIVRARIA COM ELE.
SEU TRABALHO, COMO NÃO GOSTA DE LER, E CUIDAR DOS LADRÕES E DOS LEITORES  NA LIVRARIA.
ELE CONHECE TODOS OS LEITORES E  SEUS HÁBITOS .
ELE TEM UM ESCONDERIJO, NO FUNDO DA LOJA. 
UMA PEQUENA JANELA SE ABRE NO MEIO DE UMA PAREDE DE LIVROS, NINGUÉM PODE SABER.
SOU ESPIÃO ELE DIZ.
EM UM CADERNO ANOTA TUDO O QUE OBSERVA.
UM DIA CHEGA UM NOVO CLIENTE QUE ELE NUNCA TINHA VISTO.
A CABEÇA DELE É ENGRAÇADA.
A PELE CINZENTA E UM AR PERTUBADO.
PARECE FLUTUAR A DEZ CENTÍMETROS DO CHÃO. COMO UM FANTASMA.
DURANTE CINCO MINUTOS ELE VAGUEOU PELAS ESTANTES, ATÉ QUE BEBEU UM LIVRO.
ELE NÃO O ABRIU. 
APENAS SEPAROU AS PÁGINAS DO MEIO E ALI, NA FENDA QUE SE FORMOU, PLANTOU UM CANUDINHO QUE ACABARA DE TIRAR DO BOLSO, SE PÔS A ASPIRAR.
DE REPENTE ELE COLOCOU O LIVRO NO LUGAR, GUARDOU SEU CANUDINHO E SAIU DA LIVRARIA.
O MENINO ESPEROU ELE SAIR E PEGOU O MESMO LIVRO E PARA SEU ESPANTO NÃO HAVIA NENHUMA LETRA NELE, ESTAVA TODO EM BRANCO.
O ESTRANHO HAVIA BEBIDO A TINTA DO LIVRO.... 
O MENINO RAPIDAMENTE SAIU DA LIVRARIA E CONSEGUI SEGUI-LO.
PARA SEU ESPANTO ELE ENTROU NO CEMITÉRIO.
E O MENINO CONTINUO A SEGUI O ESTRANHO, E ELE ACABOU NUM MONUMENTO NO MEIO DO CEMITÉRIO, UMA CRIPTA EM FORMA DE TINTEIRO.
ELE ENTROU E VIU UMA SALINHA REDONDA, COBERTA DE LIVROS  E MUITAS VELAS.
NO MEIO UM CAIXÃO EM FORMA DE TINTEIRO, E DENTRO DELE.... O SUSPEITO RONCAVA.
O MENINO SE APROXIMA E DE REPENTE O SUSPEITO ACORDA.
- O QUE TE TRAZ AQUI PEQUENO?
- EU VIM VER MINHA AVÓ. DEVO TER ERRADO DE PORTA.
O ESTRANHO DISSE:
-VOCÊ ME SEGUIU, POR QUÊ?
- O SENHOR BEBEU UM LIVRO. EU VI!
- SABE QUEM EU SOU, PERGUNTOU ELE?
- UM VAMPIRO, DISSE O MENINO.
- VERDADE. SÓ QUE SOU ALÉRGICO A SANGUE, DEPOIS DE CONSUMI-LO POR MUITOS ANOS.
- POR ISSO O SENHOR ENGOLE A TINTA?
-SIM, RESPONDE ELE.
- E PORQUE O SENHOR NÃO COMPRA FRASCO DE TINTA FRESCA?
- PORQUE NÃO TEM GOSTO DE NADA. E A TINTA DOS LIVROS É DELICIOSA.
- VOCÊ NÃO ACREDITA EM MIM GAROTO?
-AH, SIM SIM ACREDITO.
-NÃO ACREDITA NÃO. MAS NÃO TEM PROBLEMA NENHUM, VOU TE MOSTRAR QUE É VERDADE .
AMANHÃ VOCÊ VAI ENTENDER......
UM VÉU PRETO ME ENCOBRIU.
VAMPIROS NÃO EXISTEM. NINGUÉM BEBE SANGUE NO CAFÉ DA MANHÃ, OU BEBE TINTA COM UM CANUDINHO.
ACABEI DORMINDO EM MEU ESCONDERIJO.
PARA TER CERTEZA DE QUE HAVIA SONHADO, FOLHEEI ALGUNS LIVROS.  
TUDO ESTAVA BEM.
PAPAI FECHOU A PORTA DA LOJA COM DUAS VOLTAS NA CHAVE, ENFIM EM PAZ.
EU ME SENTIA MUITO BEM NO ESCURO. E DIZER QUE PAPAI NÃO HAVIA PERCEBIDO NADA.
CLARO QUE ELE IA ME PROCURAR, MAS EU TINHA COISA MELHOR A FAZER DO QUE IR PARA CASA DORMIR.
OS LIVROS NA ESTANTE ME CHAMAVAM: 
"VENHA, VENHA....
ERA A PRIMEIRA VEZ QUE EU DESEJAVA UM LIVRO.
EM MEU BOLSO HAVIA UM CANUDINHO.
QUE SORTE!!
HUM!!!!! DELICIOSO!!!!
POR MAIS ESTRANHO QUE PAREÇA EU ESTAVA COMENDO FRASES E ESTALANDO PARÁGRAFOS EM MEUS DENTES.
O MAIS ESPANTOSO ERA O SABOR DAS LETRAS.
NO MOMENTO QUE EU IA ASPIRAR MAIS ALGUMAS LETRAS, A LUZ SE ACENDEU.
PAPAI ESTAVA ALI.
- EU PEDI PARA VOCÊ LER OS LIVROS, NÃO MASTIGÁ-LOS!
PERCEBENDO O CANUDINHO E A TINTA QUE ESCORRIA DOS MEUS LÁBIOS, EU DISSE A ELE QUE ERA CHOCOLATE, E ELE ACREDITOU.
EU HAVIA SIDO MORDIDO PELO VAMPIRO E ELE GRAVOU SEU NOME  NO MEU BRAÇO.
DRACULIVRO....
EU ME TORNEI UM CHUPA-TINTA.
ENTÃO PELA PRIMEIRA VEZ NA VIDA FIQUEI FELIZ POR MEU PAI SER LIVREIRO.










Resumo do Livro Briga de Reis

                                            RESUMO DO LIVRO
                              BRIGA DE REIS
                              AUTOR :  AURÉLIO DE OLIVEIRA
                             EDITORA : SEED EDITORIAL



Resultado de imagem para livro briga de reis
ERA UMA VEZ DOIS REINOS VIZINHOS BEM DIFERENTES UM DO OUTRO.
UM DELES CHAMAVA-SE SAÚDE E ERA GOVERNADO PELO REI SADIO PRIMEIRO.
ERA UM REINO MUITO BONITO, TODOS TRABALHAVAM ERAM FELIZES, AS CRIANÇAS, TODAS LINDAS E CORADAS.
O OUTRO REINO CHAMAVA-SE DOENÇA E ERA GOVERNADA POR DOENTIO ÚLTIMO, UM REI AZEDO E DE MAU HUMOR. 
SEUS SÚDITOS ERAM FEIOS E MAL-HUMORADOS E AS CRIANÇAS TODAS DOENTINHAS.
TODAS AS MANHÃS CADA REI SE REUNIA COM SEUS CONSELHEIROS E FAZIA DIFERENTES PLANOS.
O GRANDE OBJETIVO DE DOENTIO ÚLTIMO, ERA ARRASAR O REINO DA SAÚDE.
POR SEU LADO, O SONHO DE SADIO PRIMEIRO ERA ACABAR COM TODAS AS DOENÇAS, EXPULSANDO DOENTIO ÚLTIMO PARA BEM LONGE.
UM DIA, O CONSELHEIRO DE DOENTIO ÚLTIMO, DISSE QUE BOLARA UM PLANO PARA ACABAR COM O REINADO DA SAÚDE.
IRIA CONTAMINAR SUAS ÁGUAS, SUA TERRA E SEUS ALIMENTOS COM VERMES, E ISSO TRARIA DOENÇA PARA O POVO DA SAÚDE.
MAS O REI  SADIO PRIMEIRO, DESCOBRIU OS PLANOS DO RIVAL.
E DECRETOU QUE TODOS DEVERIAM SE CUIDAR, LAVANDO AS MÃOS SEMPRE, MANTER A CASA E OS QUINTAIS SEM LIXO, FERVER A ÁGUA, COZINHAR BEM OS ALIMENTOS, TOMAR BANHO TODOS OS DIAS, NÃO ANDAR DESCALÇO.
E TODOS SEGUIRAM AS ORDENS DO REI, E O ATAQUE DO REINO DA DOENÇA FOI NEUTRALIZADO, ISTO É, NÃO DEU CERTO. E ELE FOI EXPULSO DO REINO.
MAS O REI SAÚDE SABE QUE NÃO PODE BAIXAR A GUARDA, ELE VENCEU ESTA BATALHA, MAS O REI SA DOENÇA, VAI CONTINUAR A TENTAR DESTRUIR SEMPRE. POR ISSO TEMOS QUE CUIDAR MUITO DA NOSSA SAÚDE COM A HIGIENE.

RESUMO DO LIVRO O BARBEIRO E O JUDEU DA PRESTAÇÃO..

                                                 RESUMO DO LIVRO

O BARBEIRO E O JUDEU DA PRESTAÇÃO CONTRA O SARGENTO DA MOTOCICLETA

Resultado de imagem para livro o barbeiro e o judeu da prestação
                            AUTOR: JOEL RUFINO DOS SANTOS
                             EDITORA : RICHMOND
                             PRÊMIO JABUTI 2008



Era um homenzinho vermelho, que vendia à prestação no Morro da Mineira. Se chamava Isaque.
Quando esqueciam uma data, bastava lembrar o dia em que ele havia passado:
- Foi logo depois que o Isaque passou.
- Já lembrei. Ele morreu logo depois que acabei de pagar ao Isaque.
Mas o destino começou a girar quando Isaque fez um pedido:
-" Senhora.  Pode dar um copo de água a Isaque?"
O judeu passava todo mês para cobrar as prestações no Morro, e neste dia pediu um copo de água na casa de Albino, um menino que morava com a mãe no morro.
Ele puxa conversa com o judeu Isaque, que conta que seus pais morreram nas mãos de Hitler, na guerra e que ele não tem mais ninguém da família, que não tem retrato, só um sabãozinho.
E Isaque não tirava o chapéu da cabeça, disse ao menino Albino que não tinha o tampo da cabeça, por isso não tirava o chapéu de jeito nenhum.

Isaque conta a Albino que os nazistas fizeram sabão de seus pais.

Albino nunca mais deu sossego ao judeu Isaque , fazendo perguntas de como os pais dele morreram.
 Perguntou a sua professora o que era nazismo?
Ela respondeu que nazistas é quem não gosta de judeu, nem de outras raças.

Albino pediu ao judeu que mostrasse o sabãozinho que ele carregava e dizia que eram seus pais.

Na barbearia Stalingrado, o assunto era o sabão que o judeu carregava, uns acreditavam, outros não, que eram os pais do judeu.
O barbeiro tinha um passáro que cantava uma música comunista e nesta barbearia frequentava um sargento, a favor da ditadura militar.
O barbeiro além de confirmar que acredita no judeu, diz para todos ter visto o tal sabão.
Isaque , o judeu perdeu seu caderno de cobranças e  correu a história que o barbeiro tinha encontrado o tal caderninho. Pior é que espalharam, que no tal caderninho, tinha a fórmula da bomba atômica.
"- Não disse a vocês, esse Isaque é um dos inventores da bomba. Deve estar disfarçado.  Quando ele fugiu da Alemanha......
O Sargento Josafá, questiona o barbeiro, perguntando quem foi quem disse que ele fugiu da Alemanha? Isso é grave demais..
Ouve um clima muito ruim na barbearia, todos se entreolharam.
- " Depois que Getúlio Vargas implantou essa ditadura, você começou a cantar de galo, disse o barbeiro, para o sargento.
O sargento saiu da barbearia  depois voltou para buscar o barbeiro.
O barbeiro aparece três dias depois, todo quebrado.
Um dia o sargento vai até a barbearia falar com o barbeiro para pedir desculpas ao barbeiro, pois este o levou até o quartel e pediu que lhe dessem um susto.
O barbeiro disse que não o perdoava.
O sargento saiu foi em casa se fardou e voltou.
-" Venho lhe fazer uma proposta."
-" Se você  mostrar o sabão dos pais de Isaque, o judeu da prestação,eu me mudo daqui. se não conseguir, você fecha a barbearia ."
O barbeiro ficou mudo.
O sargento cruzou as pernas.
Aceita?
-Espere. Se eu ganhar a aposta você se muda para sempre desse morro?
-É.
-Sózinho?
O militar indagou:
- Como assim?
-Deixa sua mulher? disse o barbeiro
-Só se ficar com as quatro crianças também.
-Quatro e meio, disse o barbeiro.
-Esse meio aí é seu. Não vamos esconder o que todos sabem.
Isaque foi assaltado no morro e se afasta um tempo.
O bicheiro fundou um a sociedade para arrecadar fundos, para pagar todas as dividas do morro junto do judeo, pois ele havia dito que só mostrava o sabão dos pais, se recebesse de todo mundo no morro.
Isaque reaparece e  a sociedade fundada pelo bicheiro, da dinheiro para todos que devem ao judeu, para pagá-lo.
Isaque vai até a barbearia, depois de receber todas as contas, o salão está cheio.
O judeu pisou no batente, olhou o sargento, passou por todos e se dirigiu ao barbeiro
-Está aqui.
O barbeiro pegou o embrulho de jornal e sorriu . 
Ali esta o tal sabão.


                                 F I M