Bem Vindos

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

FERREIRA GULLAR COMEMORA 85 ANOS

Projeto 'Ferreira Gullar – porque a vida não basta' celebra 85 anos do escritor. Na programação, show de Adriana Calcanhotto e debates com presença do homenageado.


José Ribamar Ferreira é poeta, crítico de arte, jornalista, escritor, dramaturgo e tradutor. Dedica-se à poesia desde 1943, ano em que adota o nome Ferreira Gullar. Em 1954, já no Rio, publica o livro de poemas 'A Luta Corporal'.
 Em 1956, participa da 'Exposição Nacional de Arte Concreta”, realizada no MAM/SP, no Ministério da Educação e Cultura (MEC) e, em 1957, a mostra é exposta no Rio.
 Em 1959, escreve o 'Manifesto Neoconcreto' e publica 'Teoria do Não Objeto', com os fundamentos do neoconcretismo. Dois anos depois, dirige a Fundação Cultural, em Brasília, e elabora o projeto do Museu de Arte Popular. E no ano seguinte, é escolhido presidente do Centro Popular de Cultura (CPC) da União Nacional dos Estudantes (UNE).
 Em 1966, funda o Teatro Opinião, e escreve peças com Oduvaldo Vianna Filho. 
Em 1980, comemora seus 50 anos com o lançamento de 'Toda Poesia', reunião de sua obra poética. Consolida a carreira como crítico e teórico de arte, publicando em 1985  'Etapas da Arte Contemporânea: do Cubismo à Arte Neoconcreta'. 
Ferreira Gullar coleciona diversos prêmios e homenagens, dentre os quais o Prêmio Jabuti, em 1999; a indicação ao Prêmio Nobel de Literatura, em 2011; o Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras (ABL), pelo conjunto da obra, em 2005; e o Prêmio Camões, concedido pelos governos do Brasil e de Portugal, em 2010.
 Em 2014, é eleito membro da Academia Brasileira de Letras.

Projeto 'Ferreira Gullar – porque a vida não basta' celebra 85 anos do escritor

 

Música, teatro, literatura e cinema em uma grande comemoração pelos 85 anos do poeta, crítico de arte, jornalista e dramaturgo Ferreira Gullar.
O projeto 'Ferreira Gullar – porque a vida não basta', que estreia no próximo dia 29 de setembro, no Teatro Sesc Ginástico revisita a obra de um dos escritores mais relevantes da literatura brasileira, indicado ao prêmio Nobel de Literatura em 2011, com uma extensa programação realizada pela curadoria do Sesc ao longo de três dias.

Mais informações acesse: